Empreendedorismo como postura de vida!

Empreendedorismo é um assunto em alta e discutido cada vez mais em nosso país. No entanto, ao conversar com algumas pessoas, percebe-se que a visão “popular” que se tem do termo está bastante associada a “montar um negócio ou empresa”. É a visão do empreendedorismo atrelada ao ser dono de negócios.

Tudo bem que isto é mesmo empreender, mas penso ser importante compartilhar com você, uma visão muito mais ampla e democrática do termo. O empreendedorismo designa uma área de grande abrangência e trata de outros temas, além da criação de empresas. O empreendedorismo não se restringe a uma área específica de atuação, ele pode ser aplicado em qualquer setor.

Empreender é atitude! É postura e posicionamento na vida. Tem a ver com conhecimento técnico sim, mas muito mais com desenvolvimento comportamental, foco, persistência, entusiasmo e paixão. E tem muito a ver com planejamento.

Diversos profissionais liberais e jovens recém formados passam hoje por dificuldades, sem encontrar um lugar no mundo do trabalho por falta desta característica. Atualmente até para se procurar emprego é preciso empreender. É preciso planejar, buscar informação, preparar-se, informar-se e principalmente, agir.

O que vai fazer você conseguir ou não clientes e arranjar ou não um emprego não é a qualidade técnica que você apresenta em seu campo de trabalho, e sim a postura empreendedora que você adotar para impulsionar o uso desta qualidade técnica, que é claro, deve ser excelente. Portanto, Empreendedorismo é comportamento! É modo de atuação! Não é abrir uma empresa apenas.

Com as novas tendências em gestão de pessoas, até mesmo para ser um empregado já se exige uma postura empreendedora. É gente que tem ideia, planeja, organiza, faz, erra, refaz, muda aqui, mexe ali, estuda, procura, remexe outra vez, cai, levanta e faz acontecer o que quer que seja.

A boa notícia é que empreender é um comportamento que pode ser aprendido e desenvolvido por qualquer um, e que jamais houve um tempo tão propício para se fazer isto. Entidades, empresas, ONGs, grupos independentes e órgãos governamentais, todos estão aí, fomentando o empreendedorismo como forma de despertar na população uma postura mais ativa e realizadora na vida.

Se você vai se graduar em breve, se é um profissional em início de carreira ou se sente que está estagnado ou sem rumo, aí vai uma dica: Estude sobre empreendedorismo, entenda este comportamento e procure aplicá-lo a todas as esferas da sua vida. Você perceberá com o tempo que será muito mais dono de si e capaz de realizar coisas maravilhosas. Pessoas empreendedoras são persistentes, ousam, correm risco, caem, sacodem a poeira e dão a volta por cima. Pessoas empreendedoras não esperam as coisas acontecerem, elas fazem as coisas acontecerem, portanto empreenda!

Márcia Pandolfi Spini – Educadora, Pedagoga e Coordenadora do Centro de Formação do SECUA.